30 de setembro de 2016

Bis Oreo – Lacta



Toda hora surge alguma novidade que tem o recheado Oreo como combinação. Em alguns, nem dá pra perceber o sabor, em outros aparente mais o recheio... Dessa vez foi a Lacta que juntou o, na minha opinião, seu mais famoso produto com um dos recheados mais badalados.

Para mim, o Bis Oreo foi o que mais se aproximou do real. O chocolate branco da cobertura lembra um pouco o recheio, mas o que traz mesmo a semelhança é o biscoito com sabor idêntico ao do Oreo.

De todas as invenciones que fazem com o Bis e com o Oreo, essa é o que mais gostei, sem dúvida.

A caixa de Bis Oreo vem com 16 unidades (a tradicional vem com 20). Paguei R$ 4.

Postado por Rafaela

28 de setembro de 2016

Quando o amor bater à sua porta – Samanta Holtz

Sinopse
Ele tem um passado do qual não se lembra. Ela precisa esquecer o seu.
Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso.
Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade.
O problema é que ela não tem a menor ideia de quem ele seja.
Desconfiada, mas sentindo-se responsável pelo acontecido, Malu decide ajudá-lo e embarca em uma jornada para descobrir quem ele é – o que acaba trazendo à tona muitos fatos sobre si mesma, seus medos e segredos mais bem guardados, além de um passado que preferia esquecer.
A bela narrativa e a trama que prende do começo ao fim nos convidam a acompanhar Malu e Luiz nessa busca que se transforma em uma história de amor de tirar o fôlego.

Confesso que nunca fui fã de livros nacionais. Não sei direito a razão. Não acredito ser preconceito, só acho que nunca me interessou. Enfim, quando recebi Quando o amor bater à sua porta – você vai deixa-lo entrar?, de Samanta Holtz, da editora Arqueiro, coloquei na frente de todos para a leitura.

O livro conta a história da metódica e bem-sucedida escritora Malu Rocha e de Luiz Otávio, um desmemoriado que bate em sua porta, pois a única pista que tem de seu passado é uma reunião marcada com a escritora. 

Quem é fã de comédia romântica – principalmente filme –, vai perceber algumas referências, como Um lugar chamado Notting Hill e Queridinhos da América. Não é nada descarado, é mais uma familiaridade. E isso não é demérito, longe disso, é apenas uma observação.

A leitura do livro é bem leve e só fica um pouquinho cansativa quando temos as reflexões de Malu – com mais da metade do livro, ou seja, quase pro fim –, mas nada que te faça desistir de ler.

Uma coisa interessante que eu tenho visto por aí, mas nunca tinha visto num livro que eu tenha lido é a trilha sonora. Antes de começar o texto do livro, há a indicação de música para cada capítulo. Eu não tenho esse hábito de escolher uma música para leitura ou identifico o livro com determinado cantor, então, para mim, o que mais gostei de ter essa trilha foi a oportunidade de conhecer algumas músicas, que, obviamente, vou acabar associando ao Quando o amor bater à sua porta. Mas para quem gosta dessa interação, é uma boa pedida. 

No geral, gostei bastante de Quando o amor bater à sua porta. É uma comédia fofa, romântica e boa para o fã do estilo.

Título
Quando o amor bater à sua porta
Autora
Samanta Holtz
Editora
Arqueiro
Páginas
304

Postado por Rafaela


26 de setembro de 2016

Tablete Love me – Neugebauer

Passeando pelas Lojas Americanas, descobri esse tablete do Love Me da Neugebauer. Fiquei interessada por ser chocolate meio amargo (que eu amo!) com recheio de caramelo e flocos de arroz. 

Definitivamente, os flocos não são a estrela, pois são pouquíssimos. Ajudam a dar uma crocância quase imperceptível, só se você der sorte de morder algum. Mas isso não diminui o chocolate como um todo. 

Eu não achei o chocolate supermeio amargo, mas porque, provavelmente, estou acostumada com chocolate de 70%, 85%. Mas, com certeza, quem não está acostumado vai sentir uma diferença. O bom, para quem não está acostumado, é que a diferença é sutil. 

O recheio de caramelo não faz o estilo puxa-puxa, mas uma pasta que faz lembrar, sim, o gosto de caramelo. 

Resumindo: conheço pouca coisa da Nuegebauer, mas gostei do tablete Love Me. Pode não ser a melhor invenção no mundo do chocolate, mas é ótimo para uma sobremesa ou lanchinho rápido, por exemplo. 

Paguei R$ 2,50 na embalagem de 70 g. 

Postado por Rafaela

31 de agosto de 2016

Tira Manchas – Semorin

Há um tempinho, recebemos da Semorin um Tira Manchas. Esse é voltado para remover manchas de café, vinho, chocolate, batom, cosméticos, catchup, óleo, sangue, tinta esferográfica, mostarda, frutas e sucos.

Mas eu tenho uma blusa com duas manchinhas de ferrugem e tentei aplicar esse Tira Manchas nelas. A Semorin tem um produto específico para ferrugem, mas eu não o recebi, aí tentei com o outro mesmo.

A mancha de ferrugem deu uma clareada, mas não saiu por completo. Em outra blusa, ela saiu totalmente, sem grandes sacrifícios. Como fiz o favor de tirar uma foto péssima do antes – ou seja, quando ainda tinha mancha –, não deu para mostrar o resultado. Fiz o que, então? Sujei minha blusa de propósito!

Mancha de batom seca, mancha de batom molhada com o produto.

O medo tomou conta, mas fui em frente. Peguei um batom vermelho mate (Vermelho vibração, Contém 1g), sujei um pouco a blusa branca, esperei uns minutinhos e apliquei o Tira Manchas Semorin.

O modo de uso é bem simples: aplicar o produtos, esperar uns segundos e passar uma escova de cerdas macias (usei escova de dentes). Enxaguar. Se ainda tiver mancha, repetir o processo. 


Assim que comecei a passar a escovinha, foi ficando tudo rosa com a mancha se espalhando. Percebi que a escova não estava sendo tão eficiente, então esfreguei com a mão sem aplicar muita força. Quando fui enxaguar, notei um rosado muito leve, tendo que prestar muita atenção para perceber. Resolvi repetir o processo: apliquei, esperei e esfreguei. Depois que enxaguei pela segunda vez, passei um sabão (como eles mandam) e pronto. Sem manchas!

Após a primeira aplicação. Após a segunda aplicação.

Ainda não testei em manchas de batom ou vinho que estão na roupa por horas, mas por alguns minutos. Mesmo assim, achei bem eficiente, inclusive conseguindo tirar uma ferrugem mais “leve”, mesmo não sendo específico para esse fim.

Enfim, apesar de precisar testar com uma mancha mais antiga, fiquei bem satisfeita com o Tira Manchas Semorin.

Esse tipo de produto geralmente é vendido em supermercados.

Postado por Rafaela

29 de agosto de 2016

Baton com recheio de morango – Garoto

A Garoto já tinha lançado o Baton com recheio de leite (resenha aqui). Achei gostosinho na época, mas ainda preferi o tradicional.



Agora, foi lançado o com recheio de morango, que, segundo a marca, tem a fruta de verdade.


É bem mais gostoso do que o outro recheado. Tem mais sabor, o morango é bem mais presente, sem ser enjoativo. O sabor lembra uma mistura do chocolate Sensação com sorvete de morango, dá uma quebra no chocolate. E dá para sentir uns pedacinhos, como se fossem sementes.

Mas ainda assim não consigo me desapegar do tradicional. rs

Postado por Rafaela

24 de agosto de 2016

Livro Apenas um garoto – Bill Konigsberg

Sinopse
“Engraçado, inesperado, apimentado com diálogos excelentes – e, o melhor de tudo, dolorosamente honesto.” – Ned Vizzini, autor de Casa de segredos e Uma história meio que engraçada.
“Para todo mundo que já desejou ser outra pessoa (quem nunca?), Apenas um garoto é uma viagem divertida e cheia de reviravoltas sobre sexualidade, identidade, amizade e amor.” – Alex Sanchez, autor de Rainbow Boys
Rafe saiu do armário aos 13 anos e nunca sofreu bullying. Mas está cansado de ser rotulado como o garoto gay, o porta-voz de uma causa.
Por isso ele decide entrar numa escola só para meninos em outro estado e manter sua orientação sexual em segredo: não com o objetivo de voltar para o armário e sim para nascer de novo, como uma folha em branco.
O plano funciona no início, e ele chega até a fazer parte do grupo dos atletas e do time de futebol. Mas as coisas se complicam quando ele percebe que está se apaixonando por um de seus novos amigos héteros.

Em Apenas um garoto, a situação normal se inverte: ao invés de um adolescente sofrer bullying por ser gay, ele vive uma cidade liberal, com pais liberais e compreensíveis, ou seja, ser gay nunca foi um problema, uma discriminação.

Mas, ao mesmo tempo, ele era sempre lembrado como o garoto gay, não no mau sentido, mas ele tinha esse rótulo, sem conseguir ser apenas um garoto.

Por isso, resolve mudar de escola, uma escola só para garotos. E lá, não se assumir. Ele quer tentar ser apenas mais um. Claro que as coisas ficam difíceis em algum momento. E essas complicações o fazem questionar se vale mesmo a pena esconder o que se é e até quando isso é possível e confortável. 

Apenas um garoto, que recebemos da editora Arqueiro, tem um texto leve, fluido, sem muita enrolação. As personagens secundárias são interessantes e dão uma variada no ritmo do livro.

É um livro voltado para jovens mostrando suas angústias, suas inseguranças e incertezas, e que passa uma boa mensagem para eles.

Título
Apenas um garoto
Autor
Bill Konigsberg
Título original
Openly straight
Editora
Arqueiro
Páginas
256


Testado por Rafaela

15 de agosto de 2016

Livro O eterno namorado – Nora Roberts


Sinopse 
Tudo o que acontece na vida de Owen Montgomery é meticulosamente organizado em uma planilha ou lista de tarefas. No trabalho não é diferente, e é graças a sua obsessão por ordem que a Pousada Boonsboro está prestes a ser inaugurada – dentro do cronograma.
A única coisa que Owen jamais previu foi o efeito que Avery MacTavish teria sobre ele. A proprietária da pizzaria em frente à pousada sempre foi amiga da família e agora, enquanto vê em primeira mão a fantástica reforma pela qual o lugar está passando, também observa a mudança gradativa de seus sentimentos por Owen.
Os dois foram namorados de infância, e desde então tinham estado bem distantes dos pensamentos um do outro. O desejo que começa a surgir entre eles, porém, não tem nada de inocente e é impossível de ignorar.
Enquanto Owen e Avery decidem se render à paixão e levar seu relacionamento a um nível mais sério, a inauguração da pousada se aproxima e dá a toda a cidade um motivo para comemorar. Mas quando os traumas do passado de Avery batem à porta e a impedem de se entregar, Owen sabe que seu trabalho está longe de terminar. Agora ele precisa convencê-la a baixar a guarda e perceber que aquele que foi seu primeiro amor pode também ser seu eterno namorado.
O eterno namorado é a continuação da série A pousada, que começou com Um novo amanhã.

Nesse livro, vemos o desenvolvimento da história de Owen e Avery, amigos de infância e que tiveram uma quedinha um por outro quando crianças.

Hoje, são adultos bem resolvidos profissionalmente, mas nem tanto na vida pessoal, principalmente Avery – que teve e tem problemas com a mãe.

Nora Roberts sabe como fazer um romance fofo sem grandes reviravoltas, sem grandes tensões. Há poucos pontos de virada na história e quando têm a gente já prevê, inclusive o desfecho. Isso não é demérito nenhum. Tendo ciência do estilo dela ao ler, você não se decepciona nunca.

Como gosto muito da autora exatamente por ela ser assim, leio seus romances quando quero uma leitura tranquila como passatempo. 

O eterno namorado é um romance leve e tranquilo que te distrai e te faz sorrir.

Título
O eterno namorado
Autora
Nora Roberts
Título original
The last boyfriend
Editora
Arqueiro
Páginas
304
Série
Livro 2



Postado por Rafaela