22 de setembro de 2010

Velha é a Mãe


Uma mulher com 70 anos recém-completados está interona graças a horas de academia, plásticas e botox. Além de estar com tudo em cima, tem ânimo pra dar e vender. 

Aí é que está o problema. Seu marido não quer uma esposa com fôlego, fogosa e cheia de disposição. Ele quer uma senhorinha frágil e calma de quem possa cuidar. Esse é o mote para Velha é a Mãe.

Separam-se, e a filha vai até a casa da mãe para consolá-la, mas ela não para de falar! Fica um pouquinho difícil ajudar, não? A mãe é interpretada pela Louise Cardoso, a filha, pela Ana Baird. O texto é de Fábio Porchat com direção de João Fonseca. 


A peça tem um pouco mais de uma hora (quase 1 hora e meia) e, nesse tempo, sobram piadas meia-bocas, algumas engraçadas, algumas verdades sobre a vida (ui, que filosófica eu! Rs). Enfim, é uma peça para se distrair, mas não espere nada profundo ou que saia do teatro com a barriga doendo de tanto rir. É um divertimento, que muitas vezes se mostra bem sem graça, e só. 

A peça está em cartaz no Norte Shopping (Rio de Janeiro) até o dia 26/09. 

5 comentários:

  1. E qual o preço? Popular?

    ResponderExcluir
  2. Por 50 reais eu preciso romper um músculo da barriga d etanto rir! Hahahaha

    ResponderExcluir
  3. Por 50 reais eu preciso romper um músculo da barriga d etanto rir! Hahahaha

    ResponderExcluir
  4. Mariana, eu gosto de pensar que experiências ruins tb são experiências válidas, pq se eu pensar friamente, acho que tenho um chilique! haha

    ResponderExcluir