22 de janeiro de 2011

Livro – O Livro dos Mortos do Rock – David Comfort

Sete mitos do rock têm vários pontos em comum. Quatro morreram aos 27 anos. Os que não morreram de overdose morreram de forma violenta. Todos viviam no limite, no excesso. A maioria teve infância conturbada, com mães protetoras ao extremo ou promíscuas. A relação deles com as drogas era íntima. Todos viraram astros em pouco tempo e tudo a que eles sempre almejaram virou um fardo pesado para carregar. 

David Comfort retrata em O Livro dos Mortos do Rock uma pequena biografia da vida intensa de Jimi Hendrix, Janis Joplin, Jim Morrisson, John Lennon, Elvis Presley, Kurt Cobain e Jerry Garcia. Ao final de cada biografia, Comfort escreve um interlúdio em que mostra as semelhanças entre os artistas (tanto na vida pessoal quanto na vida profissional). 


O autor também levanta certas dúvidas sobre as mortes dos artistas. Será que as que foram declaradas como suicídio (por exemplo, Kut Cobain e Jimi Hendrix) foram realmente suicídios? É ler para tirar suas conclusões. 

As biografias são breves (ele foca, como disse acima, nos pontos em comum), mas que dão um ótimo panorama como a vida de grandes estrelas (aqui, da música) pode ser confusa, sofrida e solitária. Claro, eles já eram propensos à depressão, à “porralouquice”, mas muito do que aconteceu poderia ter sido evitado com uma base familiar mais sólida. Talvez, claro, se eles fossem mais “normais” não se tornariam o que se tornaram. 

Li esse livro na época em que Amy Winehouse esteve no Brasil. Ela pode facilmente entrar nessa lista. Pode não ter a mesma genialidade dos outros, mas que a vida conturbada acaba influenciando negativamente na sua música é mais do que notório. 

O livro é bom, mostra vida louca desse povo, você tem uma ideia de como eles viveram. Como não é uma biografia completíssima (apesar de ser curta, ela contém muitas informações), podemos nos interessar por um ou mais artistas e comprar um livro voltado só para ele. Ah, não pense que você vai descobrir detalhe por detalhe como foi gravada a sua música preferida. Ele faz passagens rápidas por essas gravações. Ele cita, claro, mas para poder contar como um simples mortal virou um semideus. 

Postado por Rafaela

2 comentários:

  1. Uma colega minha que tinha o rosto vermelho de tanta espinhas chegou hoje no colegio com o rosto novinho eu perguntei pra ela como fez isso ela falou que usou sabonete de enxofre vou comprar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois conte pra gente se deu certo com você!

      Excluir