21 de setembro de 2011

Livro 50 Anos a Mil – Lobão

Há um bom tempo (acredito que em novembro de 2010) foi lançada a autobiografia do Lobão. Desde essa época, queria comprá-la, mas sempre adiava. Bom essa espera acabou quando ganhei de aniversário o 50 Anos a Mil de Lobão com Claudio Tognolli

Em mais de 500 páginas, Lobão discorre sobre sua vida, desde a infância até a época do lançamento do livro, contando desde as férias passadas no sítio da família até suas agruras para se firmar como músico. 

Posso falar? Não sei se gostei ou não do livro. Hahaha Sério!! Tem hora que acho que realmente há quase um complô contra o Lobão. Em outros momentos, acho que ele que é um saco e faz uma pose de rebelde sem causa. 

Mas o que sei mesmo é que ele teve uma juventude louquíssima, com muitos altos e baixos, com pais meio erráticos. Fez muita besteira, mas também foi passado pra trás. E, apesar desse jeito “ligado no foda-se”, se mostra um sujeito carinhoso, que sempre procurou formar uma família (ainda mais que a sua era grande), ou seja, tem todo um lado “fofo”. 

Têm também histórias sobre suas brigas com artistas como Hebert Vianna e Caetano Veloso, sua tentativa (junto com outros músicos) de mudar leis sobre produção de cd no Brasil, como o momento em que vivia moldou suas composições (como Vida Bandida e Me Chama), números pífios de discos vendidos mesmo tendo uma boa aceitação nas rádios. Enfim, inúmeros momentos de uma vida atribulada de um personagem do rock brasileiro. 

Serviço 
Título: 50 Anos a Mil 
Autores: Lobão e Claudio Tognolli 
Editora: Nova Fronteira 
Ano: 2010 
Preço: R$ 59,90 
Páginas: 600 

Postado por Rafaela

4 comentários:

  1. Estou louca para ler esse livro, pois conheço algumas pessoas que já leram e adoraram. Além disso, ADORO o (artista, o músico) Lobão. Acho que às vezes ele é meio chato mesmo, mas adoro suas músicas!

    ResponderExcluir
  2. Sinceramente eu nunca gostei do Lobão, sempre q o vejo na TV mudo de canal e acho q se eu ganhasse um livro dele cometeria a gafe de pedir a nota fiscal pra trocar por outro livro, pq acho ele meio sem noção.. Mas tem gente q curte ele, senão não teriam lançado um livro né? E gosto não se discute.
    Estou realizando dois sorteio em dois blogs meus vem participar: http://barbieesanrioavenda.blogspot.com/ e http://bazaroutrasmarcas.blogspot.com/ bjs Bárbara.

    ResponderExcluir
  3. Pois é, Bárbara. Tem hora que eu o acho completamente sem noção, tem hora que eu acho que ele fala umas coisas certas sobre o pessoal da música. Ainda não tenho opinião formada sobre ele. haha

    E é verdade. Se ng gostasse dele, não teria lançado um livro. :D

    ResponderExcluir
  4. Mariana, lendo o livro, eu achei o Lobão interessantíssimo. Com ótimas ideias e tal. Dps, pensando friamente, achei algumas "sem noçãozices" dele.

    Ele tem umas reivindicações muito interessantes sobre o cenário da música (principalmente sobre os artistas), então, acho que rola uma censura com ele, sim. Mas tb acho que ele duplica essa situação para parecer um perseguido. Agora, como músico, ele é muito bom mesmo.

    Ai, sei lá. Leia e dps me conta o que achou. hahaha

    ResponderExcluir