1 de abril de 2012

Filme "Raul, o início, o fim e o meio"

 Quando Raul Seixas morreu eu tinha 8 anos. Muito criança, portanto, para entender, em 1989, a razão da devoção das pessoas por aquele homem barbudo, que usava roupas "engraçadas" e cantava "Plunct Plact Zum não vai a lugar nenhum".

No batido estilo "Raul, vida e obra", o filme Raul, o início, o meio e o fim não surpreende nem na forma nem no conteúdo. É recheado de imagens de arquivo, depoimentos de familiares, de amigos de infância, dos filhos, das mulheres, muitas ex-mulheres. Nem por isso deixa de ser emocionante, divertido, informativo.

Da infância, quando imitava Elvis Presley, até o último show, em Brasília, já inchado, doente, vamos acompanhando, e tentando entender, como criou-se o Pai do Rock. 

Além de Raul, "protagoniza" o filme o escritor Paulo Coelho, o parceiro mais famoso do Maluco Beleza. Eram tão próximos, que o cantor mandou lembranças para o Mago, em uma das cenas mais sobrenaturais, interessantes do filme. 


Impliquei um pouco com os superultramega closes em muitos momentos do filme, durante os depoimentos. Não entendi direito. Era pra fazer uma coisa "moderna", "desconstruída"? Bem desinteressante também é o depoimento do dentista de Raul, que aparece pra dizer que após recuperar todos os dentes, o cantor figou com a auto estima elevadíssima. Ah é??? Sua fala é acompanhada de uma longa sequência de uma apresentação de Elvis. Tudo muito estranho e desnecessário. 

Nada disso, porém, tira a graça do filme, que consegue dar a dimensão exata do carisma, da loucura, da inteligência, das fragilidades de Raul Seixas. Vale o ingresso.


O filme estreiou em 23 de março em todo o Brasil. Você pode conferir a ficha técnica aqui.


Testado por Mariana



2 comentários:

  1. Ih.... eu tô a fim de ver esse documentário, mas vou me preparar psicologicamente. hahaha Claro que eu sei que tem o povo enaltecendo e tal, mas achei que o tivessem feito de forma mais divertida, criativa, sei lá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não, Rafaela. É bacana, mas é totalmente no estilo imagens de arquivo + depoimentos.

      Excluir