20 de agosto de 2012

Livro O Pacto – Joe Hill

Recebi da Sextante o livro O Pacto, do autor Joe Hill. Antes de mais nada, Joe Hill é filho de Stephen King, um dos reis do suspense e do terror. O herdeiro segue a mesma linha, inclusive não usa o sobrenome do pai para evitar comparações; li em uma entrevista que ele queria trilhar o próprio caminho sem ter a sombra do pai e as comparações, ainda mais que o ramo literário é bem parecido. 

Enfim, depois dessa breve apresentação, retornemos ao que interessa. Quando li a sinopse, pensei logo que seria um romance policial, com um suspense e um terrorzinho leve. Não sei se não estava em uma boa época, mas pensei logo: “por que eu vou ler esse livro?? Coisa mais doida!!”. Tanto que eu larguei o livro e só retomei quase um mês depois. Com o espírito mais livre, voltei a ler com mais atenção e fui me envolvendo, querendo saber o que viria a seguir. 

A história é sobre Ig, um jovem bom, com família estruturada e que encontra o amor da sua vida bem cedo. Depois que Merrin, o amor da sua vida, é encontrada morta, ele passa a ser o principal suspeito, mesmo que não exista nada que o incrimine, mas tampouco o inocente, e sua vida desmorona. Depois de uma bebedeira, Ig acorda com chifres. Sim, chifres! E todos que falam com Ig contam segredos que negariam até sobre tortura, mostrando sentimentos e comportamentos inimagináveis. 

Enfim, o livro é bem legal, eu meio que percebi um paralelo com a sociedade real: temos uma personalidade que nem sempre mostramos, muitas vezes fingimos algo para sermos aceitos na sociedade, para manter a harmonia do grupo. Nossos pensamentos e nossas vontades nem sempre são externados justamente porque poderiam criar um caos. Nem sei se Hill tinha essa vontade por trás da história, de cutucar a hipocrisia e coisa e tal, mas eu consegui extrair isso de O Pacto. 

Porém, contudo, todavia, falando da história em si. À medida que os personagens vão se “entregando” para Ig e ele começa a perceber que seus modelos de honestidade não merecem esse título, Ig vai se tornando mais cético. A virada do livro acontece quando ele descobre o assassino de sua amada e quais foram as circunstâncias de sua morte. Buscando vingança, ele vai arquitetando o plano para fazer justiça. O meu desapontamento foi com o final do livro. Não por ele não ter um fim que todos esperariam, mas por eu ter pensado: “Poxa, ele fez e sofreu tanto para terminar dessa maneira”? Enfim, mais não posso falar ou conto o livro todo. 

Eu até gostei do livro, mas não entra na lista dos meus favoritos. 

Título: O Pacto 
Título Original: Horns 
Autor: Joe Hill 
Editora: Sextante 
Páginas: 320 

Testado por Rafaela

4 comentários:

  1. Ai, eu gostei da história, mas fiquei meio assim com esse negócio do chifre. Sei lá, não gosto muito de histórias que apresentam esses traços muito fantasiosos. Mas, realmente, gostei da história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O chifre é mais um simbolismo; eu tb fiquei com um pé atrás quando comecei a ler por causa disso, mas depois fui notando o que realmente siginificava.

      Excluir
  2. Caramba! Essa história é meio instigante, talvez lesse. Fiquei curiosa pra saber o final.

    ResponderExcluir