23 de dezembro de 2012

Carcereiros, Drauzio Varella

E se você tivesse que, diariamente, passar 8, 10 horas dentro de um presídio? E se tivesse, por missão, preservar a integridade de crimonosos, sem levar em conta a razão que os levou para trás das grades? São histórias de dentro e fora dos presídios,  um pouco da vida dos carcereiros de penitenciárias paulistas, que o médico e escritor Drauzio Varella descreve no livro Carcereiros, lançado em outubro pela Companhia das Letras. 

Meu primeiro contato com o escritor (não o médico) Drauzio Varella foi com Estação Carandiru, que li sôfrega e apaixonadamente. Ali mesmo vi que ele era bom contador de histórias! Alguns anos mais tarde, li Por um Fio, livro em que ele conta (ótimas) histórias de pacientes com doenças terminais. Adorei! Agora, com Carcereiros, não foi diferente. 

O mais legal nos livros de Drauzio é a agilidade da narrativa! Em Carcereiros, por exemplo, logo no primeiro capítulo, me senti em um filme! Passava para a página seguinte com o coração apertado, ansiosa para saber, afinal, o que aconteceu com aquele personagem! Apesar de ser uma coletânea de histórias e personagens reais, Carcereiros nos ganha pela emoção, pela riqueza de detalhes, pelas histórias tão fantásticas e bizarras que até parecem ficção. Testado e aprovado! 

Testado por Mariana

2 comentários:

  1. Não sabia que o livro tinha narrativa ágil. Gosto do assunto. Vou ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Rafa. Se tiver oportunidade, leia os outros tb.

      Excluir