23 de junho de 2013

Faroeste Caboclo - Filme


Sou do tipo que sabe cantar Eduardo e Mônica e Faroeste Caboclo com todas as suas vírgulas, pontos e pausas. Confesso que estava curiosa, mas ao mesmo tempo receosa, de ver o clássico transformado em filme, mas, não teve jeito: fui assistir a Faroeste Caboclo, filme do diretor Rene Sampaio.


Gostar da Legião Urbana, claro, não é um pré-requisito para ver o filme. Mas a experiência é mais interessante quando você reconhece trechos das músicas na fala dos protagonistas Fabrício Boliveira (João de Santo Cristo) e Isis Valverde (Maria Lúcia) ou em uma imagem. É mais ou menos como ler um livro e depois ver o filme.

O filme, diferentemente do que eu pensava, não é uma tradução em imagens da música. O filme é apenas baseado, inspirado no filme. Isso significa que, no cinema, a história não é contada de forma linear, com todas as explicações e reviravoltas da música e disso eu senti falta. Passagens que são “antológicas”, como o protagonista roubando dinheiro que as velhinhas colocavam na caixinha do altar, ou o povo indo assistir à briga entre Jeremias e João de Santo Cristo, ou o general que ofereceu dinheiro para o herói colocar bomba em colégio de criança não estão no longa.

Maria Lúcia e João de Santo Cristo
Como entretenimento puro e simples, o filme é ok, vale o ingresso. Mas, acredito que, para os fãs, para quem sempre imaginou a saga de João de Santo Cristo, fica um gostinho de quero mais.

Testado por Mariana


2 comentários:

  1. E as atuações? Foram boas? Eu li que o ator que fez Jeremias está muito bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não são incríveis, mas também não comprometem.

      Excluir