9 de outubro de 2013

Livro Identidade Roubada – Chevy Stevens

Já tinha lido o outro livro de Chevy Stevens, É melhor não saber – resenhado aqui –, aí, resolvi ler o livro de estreia da autora, Identidade Roubada, que recebi da editora Arqueiro. Esse também é narrado em sessões de terapia. A terapeuta não tem voz, a personagem vai contando sua história sem parar. Assim, dá a impressão que nós somos o terapeuta.

Como aconteceu no outro livro, nesse a personagem principal é uma mulher. Annie, na saída de seu plantão como corretora de imóveis, é sequestrada. Fica presa em um chalé com o seu sequestrador durante UM ANO. Sim, 365 dias presa somente com o sequestrador num lugar remotíssimo, no meio do nada. Surrada, estuprada, sofrendo violência psicológica, Annie, além de tentar alguma maneira de sair do cativeiro, pensa por que ela foi escolhida para ser sequestrada.

Então, durante as sessões, Annie vai revelando seus traumas pós-sequestro, suas angústias e medos. Paralelo a isso, a história vai sendo contada: antes, durante e depois do sequestro. 

O livro tem uma leitura ágil, com uma linguagem simples que não te cansa. Curto, com 256 páginas, prende a nossa atenção até o fim. Li bem rápido. A narrativa te envolve e você passa a imaginar as situações pelos quais a protagonista passou. Realmente, até a metade (ou um pouquinho depois), fica difícil saber quem poderia tê-la sequestrado e qual o motivo. Não há aparentemente nada que dê uma pista. Mais pro fim do livro, você começa a perceber certas coisas que vão juntando as peças e que te ajudam a deduzir o autor do crime. Aí, dá pra pensar “como não imaginei logo de cara?”.

Enfim, é um bom livro. Recomendo.

Testado por Rafaela

4 comentários:

  1. Também li É melhor não saber, gostei muito. Realmente a autora sabe prender a atenção do leitor. Agora, quero ler Identidade Roubada.

    ResponderExcluir
  2. Nossa parece ser bem legal. Intenso. E do tipo final imprevisível.

    ResponderExcluir