29 de novembro de 2013

Livro Manuscritos do Mar Morto – Adam Blake

Recebemos o livro Manuscritos do Mar Morto, de Adam Blake, da nossa parceria com o Entre Livros. Confesso que não sou muito fã desse estilo de leitura: um segredo obscuro da igreja, uma sociedade secreta, a luta para que tudo isso continue secreto...

Então, resolvi dar uma chance ao jeito Código da Vinci de escrever e encarei o livro. Duas histórias correm em paralelo, sendo uma bem mais interessante e integrante do que a outra. Numa ponta, a detetive Heather Kennedy, isolada no departamento por conta dos seus métodos de trabalho e do rancor dos seus colegas, começa uma investigação aparentemente monótona sobre a morte acidental de Stuart Barlow, professor de História da Faculdade Prince Regent. Mas sua investigação avança para lados mais obscuros e que amarra sua morte à de outras quatro pessoas – todas estavam trabalhando em manuscritos que remontam ao início da Era Cristã.

Do outro lado, temos Leo Tillman, um mercenário que também está em busca pelos responsáveis pelos assassinatos mas por um motivo completamente diferente. Mas eles se juntam em busca do objetivo comum: descobrir uma misteriosa organização que está ligada a um códice que revela a morte de Jesus Crsito.


Não posso deixar de mencionar a minuciosa pesquisa do autor; os detalhes e todas as ramificações são incríveis.


O livro tem um pouco de tensão e ação, mas as partes mais explicativas (pra gente entender os pergaminhos do Mar Morto) são arrastadas e cansativas. É para ser um thriller emocionante, mas essas paradas para que o leitor perceba o que acontece acabaram comigo. A parte final do livro é muito mais interessante, a ação se torna mais frenética e as respostas ficam mais claras. Mas achei que ficaram algumas pontas soltas, inclusive sobre o tema central do livro.


Com quase 500 páginas, Manuscritos do Mar Morto é da editora Novo Conceito.



Enfim, agora tenho certeza que esse livro não é meu estilo.



Testado por Rafaela

5 comentários:

  1. Eu também não gosto muito deste tipo de livro, embora o Código Da Vinci tenha me chamado atenção e eu adore o filme. Temas religiosos e dúvidas, conspirações me intrigam e fascinam. Só não sei se leria um livro como esse com a mesma vontade que leria os de Dan Brown.Quem sabe, né?

    Beijos, Rafa! Até o próximo livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!

      Eu acho esse tema um pouco denso demais, que precisa montar uma história desde muito antes. Então, acaba cansando um pouco, sei lá... Pelo menos, posso dizer que tentei. rsrs

      Excluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Rafa!

    A sinopse não me prendeu muito não. E nem despertou a curiosidade. Livros do estilo Código da Vinci não me chamam atenção.

    XOXO
    Mia Duarte - Hora da Colunista do Entre Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ih, Mia, então pode passar batido por esse. rsrs

      Bjos!

      Excluir