27 de fevereiro de 2015

Livro A linguagem das flores – Vanessa Diffenbaugh

Sinopse

Victoria Jones sempre foi uma menina arredia, temperamental e carrancuda. Por causa de sua personalidade difícil, passou a vida sendo jogada de um abrigo para outro, de uma família para outra, até ser considerada inapta para adoção. Ainda criança, se apaixonou pelas flores e por suas mensagens secretas. Quem lhe ensinou tudo sobre o assunto foi Elizabeth, uma de suas mães adotivas, a única que a menina amou e com quem quis ficar... até pôr tudo a perder. Agora, aos 18 anos e emancipada, ela não tem para onde ir nem com quem contar.

Sozinha, passa as noites numa praça pública, onde cultiva um pequeno jardim particular. Quando uma florista local lhe dá um emprego e descobre seu talento, a vida de Victoria parece prestes a entrar nos eixos. Mas então ela conhece um misterioso vendedor do mercado de flores e esse encontro a obriga a enfrentar os fantasmas que a assombram. Em seu livro de estreia, Vanessa Diffenbaugh cria uma heroína intensa e inesquecível. Misturando passado e presente num intricado quebra-cabeça, A linguagem das flores é essencialmente uma história de amor – entre mãe e filha, entre homem e mulher e, sobretudo, de amor-próprio.

Victoria é uma menina com um passado complicadíssimo, órfã desde bebê, pulou de abrigo em abrigo, de casa em casa. Traumatizada, fechada, raivosa e melancólica, ela não consegue se relacionar com ninguém de uma maneira próxima e sincera. O mais próximo foi com sua guardiã Elizabeth.

Ao longo do livro, a autora mescla capítulos do passado e do presente da personagem, pois é fundamental conhecermos o antes para entendermos o hoje. 

Uma das coisas que Elizabeth ensina a Victoria é a linguagem das flores: o que cada uma significa, para qual estado de espírito é mais indicada. Ela passa a viver externar seus sentimentos através das flores. No início foi um pouco complicado e cansativo para mim, pois não entendo NADA de flor, e houve uma enxurrada de nomes e significados.

Durante a leitura, tive um misto de raiva, pena, desinteresse, indignação pela personagem, pois acompanhamos a “releitura” de seu passado, percebemos como foi magoada e quanto magoou. À medida que Victoria consegue se centrar, amadurecer e perceber que o mundo não é sempre um lugar inóspito, ela se aceita mais, aceita o outro, seus próprios defeitos e os dos outros.

A linguagem das flores é um livro que provoca reações, é um livro no qual seus personagens passam pelo arrependimento, pelo ódio, pelo amor. Apesar de ser um tema mais denso, a narrativa é leve, fluida. 

Testado por Rafaela

4 comentários:

  1. Pelo comentário, achei a história muito interessante e gosto do tema. Vou ler.

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei este livro. Li a primeira impressão da Arqueiro acho que em 2010. Adorei os sentimentos, as mágoas e como tudo foi tratado. Claro que todos tinham muita coisa guardada dentro de si e isso foi sendo recuperado ao longo dos anos. Achei o livro lindo.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir