11 de maio de 2015

Livro O milagre – Nicholas Sparks

Sinopse

Jeremy Marsh é um jornalista cético que dedica a vida a investigar e desmentir fenômenos sobrenaturais. Ele está no auge do sucesso, prestes a ir trabalhar na TV, quando recebe uma carta curiosa.

Nela, uma senhora relata a ocorrência de luzes estranhas e fantasmagóricas no cemitério de Boone Creek, uma pequena cidade na Carolina do Norte. Farejando uma boa história, Jeremy sai de Nova York e vai passar uma semana lá.

Quando começa suas investigações, ele conhece a obstinada Lexie Darnell. Responsável pela biblioteca local, ela está determinada a proteger as pessoas e a cidade que tanto ama – e nem um pouco disposta a confiar no forasteiro. Depois de sofrer pelo término de dois relacionamentos, ela tem duas certezas: a primeira é de que seu lugar é em Boone Creek, e a segunda é de que não se pode acreditar num homem tão sedutor quanto Jeremy.

O que ela não imagina é que o jornalista também tem suas feridas. Ele nunca conseguiu superar completamente a dor de seu casamento desfeito e a frustração de saber que jamais poderá ser pai.

Enquanto tenta descobrir a verdade por trás das luzes do cemitério, Jeremy tem que desvendar também os próprios sentimentos e se vê diante de escolhas muito difíceis, entre elas a de voltar para a vida que conhece em Nova York ou fazer algo completamente novo: acreditar.

O milagre é um romance que explora os maiores mistérios de todos: os do coração.

Não sou muito fã de Nicholas Sparkas. Já li uns três livros deles – Um homem de sorte, Um porto seguro e A escolha – que não tinham mortes de personagens importantes. Eram muito drama e muitas declarações de amor. Mas sempre fico com um pé atrás para ler Sparks, pois acho que o dramalhão e a morte do personagem-chave vão aparecer na próxima página.

Mas resolvi encarar mais um livro dele. Dessa vez, recebi da editora Arqueiro O milagre, que conta a história de Lexie, bibliotecária de uma cidade pequena no sul dos Estados Unidos e fechada para o amor, e Jeremy, um jornalista científico que tem como propulsor da carreira desmascarar charlatões – pseudovidentes, casas assombradas etc.

O milagre não tem grandes catástrofes ou drama que te desidratam. É um romance com vários obstáculos para o casal – desde físicos a emocionais. Então, a gente acompanha esse desenrolar. Mas o legal é que há um crescimento na história. Apesar daquela coisa bem clichê “olhei pela primeira vez e senti algo diferente”, a história não vai direto pros finalmentes. Começa uma amizade, rola um flerte, há um desenvolvimento até que chegam as barreiras pelas quais o autor vai se enredando.

Lendo por aí a opinião de especialistas de Nicholas Sparks, O milagre é um dos menos cotados livros dele. Como não o conheço tão bem assim, achei o livro previsível, clichezão e que serve como um texto entre livros mais densos, quando você precisa dar uma aliviada no pensamento. Descobri que existe uma continuação À primeira vista. E descobri também que os especialistas gostaram menos ainda. Mas achei a sinopse do segundo mais interessante. Só pela curiosidade e o dever com a leitura, claro que agora quero ler o fechamento desta história.

Testei pra Você

6 comentários:

  1. Único livro do Nicholas que eu não gosto!
    A leitura pra mim foi muito arrastada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A opinião de todos os fãs com que conversei foi a mesma: um dos piores livros dele. Deve ser por isso que achei legalzinho, não sou fã dele e como O milagre foge um pouco do estilo, gostei mais. rsrsrs

      Excluir
  2. Fiquei curiosa, como a história ainda vai ter um fechamento, vamos ver se ele vai conseguir desvendar o mistério de luzes estranhas no cemitério.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O segundo foca mais nele e na protagonista.

      Excluir
  3. O livro dele A Primeira Vista conta a história deles também é pelos comentários é a continuação desse livro.
    É esse sim tem catástrofe, drama.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Ana, é a continuação mesmo. Ainda não comecei ele, mas já vi que tem isso que você falou: drama, catástrofe. Estilo Nicholas Sparks de escrever... rsrsrs

      Bjs!

      Excluir