29 de maio de 2015

Livro O príncipe dos canalhas – Loretta Chase

Sinopse

Este é um dos livros mais premiados e cultuados do gênero. “Humor, intrigas e um grande romance!” – The Reader’s Voice

Sebastian Ballister é o grande e perigoso marquês de Dain, conhecido como lorde Belzebu: um homem com quem nenhuma dama respeitável deseja qualquer tipo de compromisso. Rejeitado pelo pai e humilhado pelos colegas de escola, ele nunca fez sucesso com as mulheres. E, a bem da verdade, está determinado a continuar desfrutando de sua vida depravada e pecadora, livre dos olhares traiçoeiros da conservadora sociedade parisiense. Até que um dia ele conhece Jessica Trent...

Acostumado à repulsa das pessoas, Dain fica confuso ao deparar com aquela mulher tão independente e segura de si. Recém-chegada a Paris, sua única intenção é resgatar o irmão Bertie da má influência do arrogante lorde Belzebu.

Liberal para sua época, Jessica não se deixa abater por escândalos e pelos tabus impostos pela sociedade – muito menos pela ameaça do diabo em pessoa. O que nenhum dos dois poderia imaginar é que esse encontro seria capaz de despertar em Dain sentimentos há muito esquecidos. Tampouco que a inteligência e a virilidade dele pudessem desviar Jessica de seu caminho.

Agora, com ambas as reputações na boca dos fofoqueiros e nas mãos dos apostadores, os dois começam um jogo de gato e rato recheado de intrigas, equívocos, armadilhas, paixões e desejos ardentes.

“Loretta Chase é uma maravilhosa contadora de histórias e criadora de personagens sempre originais, inspiradores e emocionantes. Um verdadeiro tesouro do gênero, ela simboliza a essência dos romances históricos em cada palavra.” – Romantic Times

A nossa parceria Arqueiro lançou a capa de O príncipe dos canalhas há alguns meses. Como adoro romance de época e acho a editora especialista nisso, fiquei doida pra solicitá-lo. Pois bem, o dia chegou e eu, como boa leitora desse estilo, li bem rápido.

A expectativa com esses livros é, pra mim, sempre a mesma: mocinha durona, à frente do seu tempo, mocinho arrogante ou frouxo, com problemas no passado que não o deixam à vontade para demonstrar sua sensibilidade, sua gratidão, seu amor. Em relação a isso, as expectativas foram preenchidas. A mocinha, Jessica, é ótima, sabe o que quer, não fica ruborizada com nada. O mocinho Dain é admirado pelos inimigos e temido pelos amigos. Todos sabem que ele consegue o que quer, como quer e quando quer. Ele tem a fama de canalha e Belzebu: tanto com as mulheres quanto nos negócios.

Por traumas do passado, Dain tem vários bloqueios que o impedem de perceber, receber e devolver afeto. Desconfia de tudo e de todos, enquanto Jessica é sempre otimista e vê o lado bom das situações.

Claro que há vários embates, cenas divertidas, mais tristes, mais tensas... mas o que me incomodou um pouco foi a autora Loretta Chase não ter carregado um pouco mais nas tintas da vilania de Dain. Explico: ele é chamado de Belzebu por conta de suas desproporções físicas: muito alto, muito largo, nariz grande etc.; mas também por ser implacável em todos os sentidos da vida. Só que suas ações sempre contradizem essa pecha. Ele se dobra muito fácil, aceita as opiniões sem contestar muito, só em relação a amor, relacionamento, que ele é muito resistente e mostra um pouco dessa faceta.

O livro é o que um fã de romance de época espera? Sim. No final, gostei e fiquei satisfeita? Claro que sim. Mas, na minha humilde opinião, acho que Loretta Chase poderia ter ousado um pouco, ela tinha o personagem perfeito para criar um verdadeiro perverso em busca, inconscientemente, da redenção.

O príncipe dos canalhas tem uma leitura bem leve, fluída e fácil. Com 288 páginas, a gente consegue ler bem rápido.

Fuçando pela internet, acabei descobrindo que O príncipe dos canalhas faz parte da série Os canalhas. São livros únicos que contam, cada um, sobre um dos amigos. Não sei se a Arqueiro lançará todos.

Testado por Rafaela

2 comentários:

  1. Gosto do tema, mulher liberal que acaba se interessando por um homem que tem fama de vilão, mas no final se dobra com facilidade.


    ResponderExcluir