20 de julho de 2015

Livro Três semanas com meu irmão – Micah Sparks e Nicholas Sparks

Sinopse

Nicholas e Micah Sparks reagiram de forma diferente às tragédias da vida. 

Micah decidiu aproveitar mais a companhia dos amigos e da família, mas acabou perdendo a fé. Nicholas mergulhou fundo no trabalho e lutava para lidar com a falta de inspiração, as turnês de divulgação de seus livros e o tempo curto que tinha para desfrutar da companhia da esposa e dos cinco filhos. A oportunidade de fazerem uma viagem ao redor do mundo parecia ser a solução ideal para os dois recuperarem o equilíbrio. 

Mais do que um relato de viagem ou um livro de memórias, Três semanas com meu irmão é uma lição de fraternidade, uma prova de que é possível amadurecer e escolher caminhos diferentes sem desfazer os laços familiares. 

Nas palavras de Nicholas Sparks, este livro é “a história de duas viagens: uma que nos fez conhecer lugares exóticos ao redor do mundo, e outra, de uma vida inteira, que nos tornou melhores amigos”. 

Não sou muito fã de Nicholas Sparks. Acho os livros muito carregados no dramalhão, na “busca pelo choro”, enfim. Já li alguns livros dele (sempre pergunto pras fãs qual eu posso ler sem me deparar com tanto drama), mas não fico à caça de seus lançamentos. 

Mas não pude perder a oportunidade quando a editora Arqueiro lançou Três semanas com meu irmão (com coautoria do próprio Micah). O livro tem todo um jeito autobiográfico. Nele, os irmãos (basicamente o Nicholas, vamos deixar claro) aproveitam uma viagem ao redor do mundo para se reconectarem, pensarem um pouco na trajetória de suas vidas – familiar (com os pais e irmã e com suas esposas e filhos) e profissional. 

Adultos, cada um tem um modo de pensar, um modo de agir e reagir, tornando-se até bem diferentes no comportamento. Mas isso não acabou com a conexão, a sinergia entre os irmãos.

Cada impressão sobre uma parada em um país ou monumento é permeada pela lembrança de sua vida em família. Os irmãos lembram dos pais, da irmã, das imensas dificuldades financeiras pelas quais passaram durante quase toda a vida, a criação recebida (um tanto quanto moderna, vamos dizer assim). Enfim, vão passando a limpo suas emoções e seus anseios tanto daquela época quanto atualmente.

Claro que ambos têm preocupações e inseguranças. Não é porque Micah é um empresário bem-sucedido e Nicholas, um autor de sucesso que eles não se preocupam com mais nada, que acham que na próxima curva pode dar tudo errado, que a vida desmorone de forma assustadora. 

Três semanas com meu irmão, que recebemos da Arqueiro, é um livro de memória afetiva que mostra como dois irmãos se percebem individual e fraternalmente. Nicholas não deixa de falar sobre amor, dramas, reviravoltas. Mas de forma até leve (para seus padrões). 

Depois de lê-lo, percebemos certas atitudes do autor em seus livros. Dramas familiares (como vivido pelo seu filho Ryan e sua irmã Diana) permeiam e norteiam alguns dos seus textos. Além disso, vamos conhecendo um pouco das pessoas de seu convívio quando Nicholas pega emprestado seus nomes para batizar alguns de seus personagens.

Gostei bastante do livro e vou ler suas obras com um outro olhar.

Testado por Rafaela

4 comentários:

  1. Quero ler! Preciso comprar urgente!

    ResponderExcluir
  2. Fiquei interessada, gosto de temas que falam de relacionamentos em família. Quero ler.

    ResponderExcluir