11 de setembro de 2015

Livro Zoo – James Patterson e Michael Ledwidge

Sinopse
Algo está acontecendo na natureza
Uma misteriosa doença começa a se espalhar pelo mundo. Inexplicavelmente, animais passam a caçar humanos e a matá-los de forma brutal. A princípio, parece ser algo que se dissemina apenas entre as criaturas selvagens, mas logo os bichos de estimação também mostram suas garras e as vítimas se multiplicam.
A humanidade é presa fácil
Apavorado, o jovem biólogo Jackson Oz assiste à escalada dos acontecimentos. Ele já prevê esse cenário alarmante há anos, mas sempre foi desacreditado por todos. Depois de quase morrer em uma implausível emboscada de leões em Botsuana, a gravidade da situação se mostra terrivelmente clara.
O fim da civilização está próximo
Com a ajuda da ecologista Chloe Tousignant, Oz inicia uma corrida contra o tempo para alertar os principais líderes mundiais, sem saber se as autoridades acreditarão em um fenômeno tão surreal. Mas, acima de tudo, é necessário descobrir o que está causando todos esses ataques, pois eles se tornam cada vez mais ferozes e orquestrados. Em breve não restará nenhum esconderijo para os humanos...

Eu gosto muito do autor James Patterson, mas quando você lê muitos livros de um escritor (principalmente em pouco tempo), você começa a perceber seu estilo de escrita e de viradas na trama ao ponto de já começar a adivinhar o que vai acontecer. Eu sei que isso é muito comum – saber o que vai acontecer – em livros de romance (mocinhos se engalfinhando, vilões agindo), mas não espero isso de livros policiais ou romances policiais.

Mas a sinopse de Zoo, que Patterson escreveu com Michael Ledwidge, me chamou a atenção, e quando a editora Arqueiro acenou com a possibilidade de me enviar um exemplar, não perdi a oportunidade.

Zoo é mais um livro que toca na questão de como o homem, na sua eterna busca de evolução, de querer mais, em sua ganância, acaba desestabilizando o planeta. Nesse livro, são os animais que começam a ter um comportamento estranho completamente diferente do padrão de sua espécie. Eles não apenas se reúnem entre si (diminuindo a hierarquia entre macho e fêmea, macho alfa e os seguidores), mas com as outras espécies também. Todos têm uma fome, uma sede de sangue, pelo humano ao ponto dos animais de estimação fofinhos atacarem seus donos. Parece que os animais estão com um ressentimento que explode de uma vez.


Capítulos curtos dão mais ritmo ao texto. Geralmente, a cada capítulo acompanhamos um cenário, mas acontece também de um dar seguimento ao anterior. Mas todos se encaixam e dão um panorama de como animais típicos de cada região estão agindo.

O livro é fino e a leitura é leve e fluida, sem ter barriga e pontos de enrolação. Essa concisão ajuda Zoo a não ser cansativo e não significa que informações desnecessárias apareceram e ficaram soltas.

Como nem sempre os finais de Patterson são um mar de rosa, ficamos na expectativa de saber se o CAH (Conflito entre Animais e Humanos) vai ser superado e se terá um vitorioso nessa batalha.

Acho até que James Patterson tenha, com Zoo, o intuito de tocar na ferida de que a humanidade está destruindo o planeta, mas não de uma forma didática e que nos incute culpa. São acontecimentos que culminaram num momento de pensar e agir de forma mais cuidadosa.

A rede de televisão americana CBS adaptou Zoo para uma série de superprodução, com direitos adquiridos pela Netflix.

TÍTULO
Zoo
TÍTULO ORIGINAL
Zoo
AUTOR
James Patterson
EDITORA
Arqueiro
LANÇAMENTO
2015

Testado por Rafaela

0 comentários:

Postar um comentário