15 de fevereiro de 2016

Livro Sete dias sem fim – Jonathan Tropper

Sinopse
Judd Foxman pode reclamar de tudo na vida, menos de tédio. Em questão de dias, ele descobriu que a esposa o traía com seu chefe, viu seu casamento ruir e perdeu o emprego. Para completar, seu pai teve a brilhante ideia de morrer.
Embora essa seja uma notícia triste, terrível mesmo é seu último desejo: que a família se reúna e cumpra sete dias de luto, seguindo os preceitos da religião judaica. Então os quatro irmãos, que moram em diversos cantos do país, se juntam à mãe na casa onde cresceram para se submeter a essa cruel tortura.
Para quem aprendeu a vida inteira a reprimir as emoções, um convívio tão longo pode ser enlouquecedor.
Com seu desfile de incidentes inusitados e tragicômicos, Sete dias sem fim é o livro mais bem-sucedido de Jonathan Tropper. Uma história hilária e emocionante sobre amor, casamento, divórcio, família e os laços que nos unem – quer gostemos ou não.

Já é o terceiro livro que leio de Jonathan Tropper (Como falar com um viúvo e Antes de partir desta para uma melhor) – e o segundo que recebemos da Editora Arqueiro –, e Sete dias sem fim segue a mesma premissa: protagonista masculino, meio falido, meio sem crença, totalmente sem rumo.

Aqui temos Judd, um produtor de programa de rádio que descobriu, ao mesmo tempo, que: foi traído, estava sem emprego e que o pai morreu. E, como último desejo, seu pai queria que a família passasse pelo shivá – ritual judaico em que se vive luto por sete dias. Detalhe: todos da família deveriam estar juntos. Família essa que não consegue conviver, tem mágoas antigas soterradas, que usa do sarcasmo para se comunicar. Prato cheio para uma semana de agonia.

O livro vai se desenrolando no passar da semana, através dos dias ou de períodos de hora com acontecimentos familiares no shivá e com o protagonista passando por situações sozinho ou relembrando tempos da infância e adolescência e já como adulto – principalmente como conhece sua esposa e como foi seu casamento.

O protagonista sempre se põe numa posição inferior, sempre é o mais feinho, o mais tímido, o menos atlético – uma estratégia para fazê-lo digno de pena (ou de raiva!).

Sete dias sem fim é um livro relativamente curto, com o sarcasmo e o humor negro conhecidos de Tropper e com um final bem característico também. Não é uma obra-prima, mas dá uma nova perspectiva, um novo olhar para livros romanceados: protagonista masculino – mas com a mesma sofrência –, o chafundamento na miséria dos sentimentos, deixando o fundo do poço dos personagens mais engraçado para o leitor. Alguns elementos clássicos de comédia romântica estão presentes também.

Enfim, é um bom passatempo. E quem já leu Jonathan Tropper vai reconhecer suas nuances rapidinho.

Já foi feito um filme baseado no livro com Jason Bateman no papel principal, Tina Fey como a irmã irônica Wendy, Jane Fonda como a mãe “cocota” e hiper-sexualizada, dentre outros.

Título
Sete dias sem fim
Autor
Jonathan Tropper
Título original
This is where I leave you
Editora
Arqueiro
Páginas
304

Testado por Rafaela


2 comentários:

  1. Gostei da historia. Família reunida sempre dá um bom enredo.

    ResponderExcluir