26 de fevereiro de 2016

Refrigerante de guaraná – wewi

Sou viciada em refrigerante. Aí, fico no dilema entre matar minha vontade (exagerada, diga-se) ou preservar minha saúde. Então, quando descubro qualquer possibilidade de ter um refrigerante um pouco mais natural, ou melhor, um pouco menos prejudicial, fico logo iludida e corro pra comprar.

Vi pela internet a marca wewi lançando seu guaraná orgânico há tempos (tem tanto tempo que na época era só guaraná. Hoje tem de cola e laranja. Eu nem sabia!).

Nunca tinha encontrado no Rio de Janeiro – nem nos estabelecimentos que a própria marca indica –, então acabei esquecendo e deixei pra lá. Até que, olhando o site Organomix, achei o bendito guaraná, não resisti e comprei uma latinha para experimentar.

A lata vem com o selo da certificação de Produto Orgânico Brasil, dentre outros que atestam sua autenticidade. Segundo a marca, além de orgânico, é natural, zero sódio e sem conservantes.

Dentre seus ingredientes, tem açúcar orgânico, extrato de guaraná orgânico, aroma natural de caramelo e ácido cítrico.

Os 350 ml da lata possuem 144 kcal e, realmente, na tabela de informação nutricional não temos sódio, mas há 36 g de açúcares (ui!).

Agora, vamos ao que interessa. O sabor. É claro que não podemos comparar com a versão tradicional de guaraná, que possui um gosto mais intenso (acho que seria tudo o que o deixa bem artificial). O guaraná wewi parece um suco gasoso. Dá para sentir o sabor do guaraná, sim, mas passa um pouco longe do que estamos acostumados. Não deixa de ser bem doce, até porque o segundo ingrediente mais usado é o açúcar, depois da água gaseificada.

De primeira, não se percebe que é guaraná e muito menos um refrigerante. Eu associei logo ao Kuat, Antarctica etc., então a estranheza é grande a princípio. 

Não é ruim, longe disso, mas é bem diferente. Sai da zona de conforto a que estamos envolvidos quando se fala de refri.

Resumindo, gostei da experiência, gostei do sabor e fiquei curiosa em conhecer o de cola (o que não sei vai acontecer, pois nunca vi vendendo e as redes sociais da marca estão desatualizadas há tempos. Nem sei se ainda estão sendo produzidos). Além disso tudo, o preço não é muito convidativo: paguei R$ 8,84 na lata de 350 ml. 

Então, acho que, quando estiver com muita vontade de beber meu refri de praxe, vou acabar apelando para as marcas mais famosas e me contentando com uma latinha. É mais fácil de se encontrar.

Testado por Rafaela

2 comentários:

  1. Também bebi, talvez muito gelado seja gostoso, mas, não sendo assim, não agrada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, não é o melhor dos refrigerantes...

      Excluir